atify Capital

Atify Capital
Atify Capital

Principais dicas de segurança na antecipação de recebíveis

Oito milhões de consumidores sofreram golpes financeiros entre janeiro de 2023 e janeiro de 2024, de acordo com dados da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do SPC Brasil. Isso nos preocupa muito. Afinal, nosso core business é facilitar o acesso ao crédito a empresas de pequeno e médio porte do Brasil.

Fazemos isso por meio da antecipação de recebíveis, que é uma operação desburocratizada, com segurança e de alto custo-benefício. E, por todas essas vantagens, estamos sempre atentos a formas de alertar nossos clientes sobre contatos fraudulentos que “supostamente” lhes ajudem a aumentar ou proteger o capital.

Quer ficar por dentro desse assunto? Então não deixe de ler esse artigo.

Principais golpes financeiros

O fluxo financeiro de uma organização é coisa séria. Vale destacar, ainda, que o prejuízo causado por um golpe financeiro não causa na vítima apenas danos no caixa. Há, ainda, os impactos psicológicos, além de demandar muitas manobras para resolver a situação.

É importante que você saiba que os criminosos têm utilizado tecnologias cada vez mais sofisticadas para enganar as pessoas. Além disso, se valem do senso de urgência nas mensagens e da vulnerabilidade das vítimas.

Entre os principais golpes aplicados no Brasil, destacamos os seguintes:

Clonagem de cartão

Nessa modalidade, o golpista copia os dados de um cartão e transfere para outra pessoa, que faz compras que chegam à sua fatura. Essa cópia pode acontecer por meio de máquinas e/ou caixas eletrônicos que foram fraudados para isso. Mas os criminosos também conseguem os dados ao ligar para os titulares das informações ou quando têm acesso a dados vazados de sites e/ou de whatsapp.

Boleto falso

Em geral, os boletos falsos parecem muito com os verdadeiros, incluindo logomarca e informações bastante críveis. Eles chegam por canais digitais e, até mesmo, pelo correio. Há casos de pessoas que receberam boletos falsos não apenas de empresas do varejo e instituições diversas como, também, de contas de consumo, como água, luz e telefone. Na dúvida, vale checar os dados do beneficiário do boleto e entrar em contato com a empresa que, supostamente, enviou a fatura.

WhatsApp

O Brasil é o país do Whatsapp, disse o presidente do aplicativo em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo. A questão é que os criminosos têm conhecimento desse hábito do brasileiro e se aproveitam da alta permanência das pessoas nesse canal para clonar números de telefone, utilizar contas falsas para pedir dinheiro, enviar links maliciosos, fazer venda falsa de produtos a condições imperdíveis, indicar aplicativos que podem roubar seus dados. As possibilidades são infinitas.

Compra ou empréstimo

Dados vazados de sites legítimos e/ou coletados após invasões a whatsapps podem servir para que os criminosos solicitem empréstimos e/ou façam compras e financiamentos em seu nome. Lembramos que essas informações também podem ser coletadas por meio de ligações telefônicas com ofertas atraentes de venda de produtos ou serviços.

Pirâmides financeiras

Nesse modelo de negócio, que é totalmente insustentável, promete-se, por exemplo, que, ao fazer um aporte de R$ 100, em menos de três meses, você receberá R$ 300 de volta. Mas, para isso, você precisará indicar um determinado número de pessoas igualmente dispostas a fazer um investimento. Na prática, o dinheiro só vai sendo repassado da base da pirâmide (quem acabou de entrar no esquema) para o topo da pirâmide (quem está na dinâmica há mais tempo), sem nenhum produto do mercado financeiro que esteja fazendo esse dinheiro render.

Consórcio

Todos sabemos que o consórcio é uma compra planejada, que a pessoa pode ser contemplada antes do prazo final caso o sorteio as beneficie. É notório, também, que o brasileiro é alguém com uma certa pressa para que as coisas aconteçam. Sabendo disso, há criminosos que entram em contato com potenciais clientes para prometer a rápida contemplação em um consórcio e, nesse processo, solicitam dados pessoais e bancários de quem os atende.

7 boas práticas de segurança para evitar golpes financeiros

Mesmo com muito conhecimento e estratégias de segurança, todos estamos sujeitos a golpes financeiros, incluindo casos em que falsamente se promete a antecipação de recebíveis. Mas essa situação pode ser mitigada por meio de 7 boas práticas:

  1. Recuse orientações e/ou pedidos proativos relacionados a seus dados pessoais e/ou bancários, buscando sempre os canais oficiais de quem está tentando contato;
  2. Em vez de clicar em links de e-mails e/ou mensagens de texto, prefira acessar o site oficial da organização que, supostamente, está tentando fazer o contato;
  3. Tenha critério ao repassar seus dados pessoais e bancários a terceiros, seja pessoalmente, por telefone ou por canais digitais;
  4. Acompanhe as faturas mensais dos cartões de crédito para ver se não existe alguma inconsistência;
  5. Ative a autenticação de múltiplo fator no celular, no e-mail e nas contas bancárias;
  6. Evite enviar fotos de documentos e cartões por whatsapp; e
  7. Só faça compras em sites confiáveis.

Para não ficar suscetível a golpes financeiros, tenha estratégia na manutenção do fluxo de caixa da sua empresa

Uma das principais estratégias dos criminosos especializados em golpes financeiros é se aproveitar da vulnerabilidade de suas vítimas. Esse grupo costuma ter especial sucesso quando a pessoa abordada está realmente precisando de uma vantagem financeira extra e/ou quando a possibilidade de perder algum dinheiro pode ser uma dor de cabeça.

Para não ficar suscetível a golpes financeiros, nossa recomendação é que o proprietário e/ou líder do negócio, além de tomar as medidas listadas no item anterior, se mantenha sempre atento à saúde do seu fluxo de caixa. E, diante da necessidade de ter acesso a recursos financeiros extras, lembrar que, além das operações tradicionais e burocráticas de empréstimos e financiamentos, existe a antecipação de recebíveis, em que recebe-se à vista o capital de uma compra feita a prazo. Nós, da atify, podemos te oferecer esse serviço.

Atenção à idoneidade das organizações do mercado financeiro

Ao oferecer dados pessoais e/ou bancários a organizações, busque informações sobre a idoneidade da empresa, principalmente quando se tratar de uma operação financeira. Além disso, é essencial que a companhia opere em acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que impõe diretrizes às organizações na coleta, no armazenamento e no uso das informações de cidadãos brasileiros.

Quer conhecer todo o nosso portfólio de serviços financeiros? Solicite agora o contato de um dos nossos especialistas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *